Pianista de jazz Jonathan Ferr trata a música como arte medicinal no álbum ‘Tratamento’

Em rotação desde 28 de maio, o álbum Cura alinha nove músicas gravadas de forma minimalista em arranjos conduzidos pelo piano de Ferr, centro de disco também formatado com quinteto de cordas e com o toque do violoncelo de Jaques Morelenbaum, ouvido na música Sensível.

Ao longo do álbum Cura, Jonathan Ferr trata a música como arte de propriedades medicinais. E esse tratamento passa pela espiritualidade, potencializada no disco pela alma da composição Choro e pelo texto dito pela poeta e filósofa Viviane Mosé na última das nove músicas do disco, Caminho.

Entre Sino da igrejinha e Caminho, Jonathan Ferr percorre trilhas que passam pelo blues (gênero da sensual love song Amor), pelo espírito do rock’n’roll (evocado pelo solo de guitarra que adorna a faixa Felicidade) e pelo culto à música espiritualizada de Milton Nascimento, comemorado em Nascimento.

O posicionamento social e político também está marcado no álbum Cura em Esperança, faixa gravada com a voz de Serjão Loroza – que declama poema em que Ferr reflete sobre o racismo – e previamente apresentada em single editado em 2 de abril.

Descontados os singles, Cura sucede Trilogia do amor (2019) – disco situado na fronteira entre EP e álbum – na obra fonográfica do artista.