Novos casos de Covid levam Melbourne a prolongar confinamento por mais sete dias

O confinamento de Melbourne, a segunda maior cidade da Austrália, será prolongado em sete dias, anunciaram as autoridades nesta quarta-feira (2), tentando impedir o recente surgimento de casos locais de Covid-19.
Os sete dias originais de confinamento para os cinco milhões de residentes de Melbourne terminariam na noite desta quarta. Este é o quarto confinamento em Melbourne desde o início da pandemia.

“Temos que expulsar este vírus, caso contrário as pessoas morrerão”, alertou James Merlino, premier do Estado de Victoria, especificando que a cidade está lidando com uma versão do vírus “mais transmissível”.

Esta versão B.1.617, conhecida como Kappa, detectada na Índia pela primeira vez, teria sido espalhado por um viajante que retornou do exterior.

Milhares de casos de contato foram identificados e por volta de de 60 pessoas com teste positivo estiveram em 350 locais.

Merlino afirmou que fora de Melbourne as medidas de confinamento para os habitantes de seu estado serão suspensas, mas uma série de restrições serão mantidas, como o número de pessoas autorizadas a comparecer a casamentos ou funerais.

A Austrália reduziu com sucesso a disseminação da Covid-19 em seu território por meio de controles drásticos nas fronteiras e da aplicação de restrições logo que novos casos surgiram.

Brett Sutton, dirigente dos serviços de saúde do estado de Victoria, considerou necessário estender as restrições para moderar o contágio entre a população e chamou essa versão de “um verdadeiro monstro”.

“Há uma dezena de países que não tiveram casos de contágio entre suas populações em 2021 e que perderam completamente o controle”, declarou.