O motorista suspeito de atropelar e ocasionar a morte do ciclista William Barbosa Kieffer, de 20 anos, estava distraído conversando com o filho no momento do acidente, que ocorreu neste fim de semana em Ribeirão Preto (SP), de concordância com o advogado dele, Wesley Felipe Martins dos Santos Rodrigues.

“Ele estava voltando de um passeio com os filhos e, em um momento de distração, uma das crianças começou a mexer na porta. Foi quando ele olhou para trás, para falar com o filho, e a hora que ele voltou a visão para frente, já estava com a bicicleta em cima dele”, diz Rodrigues.

O motorista, que não teve a identidade revelada, presta testemunho no 3º Distrito Policial na tarde desta segunda-feira (26), ainda de concordância com o advogado. O suspeito deve responder por homicídio culposo – sem intenção de matar – na direção de veículo automotor e por preterição de socorro.

O advogado afirmou ainda que o motorista não estacionou para prestar socorro ao ciclista porque estava com medo. “Ele estava com os três filhos no carro e estava com medo de linchamento. Além da segurança dele, estava em risco a segurança dos filhos também”, disse.

Ainda segundo a defesa, o motorista não havia ingerido nenhum tipo de bebida alcóolica antes do acidente, que ocorreu enquanto ele voltava do bairro Jardim Cristo Redentor, onde tinha ido soltar pipa com os três filhos.

O atropelamento
William Barbosa Kieffer era zelador e estudante. Ele morava no bairro Alto do Ipiranga, perto do lugar do acidente, que aconteceu por volta das 17h de domingo (25) no cruzamento da Rua Javari com a Rua Martim Afonso Souza. A família pede a prisão do suspeito.

Nas imagens obtidas é possível ver o momento em que William é atingido pelo carro enquanto seguia pela Rua Javari. O vídeo também mostra quando o motorista, que dirigia um carro branco, vai embora sem prestar socorro.
William chegou a ser atendido pelo Corpo de Bombeiros e pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas não resistiu aos ferimentos e morreu no lugar. Posteriormente o acidente, a mochila da vítima chegou a ser furtada do lugar do acidente, e o suspeito do latrocínio foi recluso.