Moradores se reuniram na tarde deste sábado (20) e fizeram uma homenagem para a criança de dois anos e dez meses que morreu depois de uma explosão em um apartamento localizado no bairro Cidade Jardim 2, em Jundiaí (SP).

Segundo a Defesa Civil, a explosão, registrada no dia 9 de novembro, ocorreu no primeiro andar e se espalhou pelo prédio, que continua interditado.

Durante a tarde deste sábado, moradores se reuniram em frente ao condomínio residencial, aplaudiram e soltaram balões brancos em homenagem a Laura Viana Cordeiro.

A menina foi socorrida mas, depois de uma semana internada, não resistiu aos ferimentos e morreu. A mãe dela continua no hospital.

Além das duas, o Corpo de Bombeiros informou que outras oito pessoas foram socorridas. A principal suspeita da polícia é que a explosão tenha ocorrido durante um serviço de impermeabilização de um sofá, depois que um fogão foi ligado.

O laudo da perícia que deve indicar as causas do acidente deve ser finalizado até o início de dezembro. Até este sábado, o prédio continua interditado.

Por conta dos estragos, por volta de 170 famílias tiveram de deixar o prédio e foram encaminhadas para casas de parentes. Muitas delas receberam doações, já que vários apartamentos foram destruídos pelas chamas.