Neil Young não é o único que quer distância de Joe Rogan. O Spotify começou a remover as músicas do músico canadense, que exigiu que a plataforma retirasse do ar um episódio de um podcast com mentiras sobre a Covid. Em caso contrário, ele preferia sair da plataforma – o que aconteceu.

Joe Rogan tem histórico de falas preconceituosas, com racismo e transfobia, e também de informações falsas – não só sobre as vacinas. Ele ganhou vários inimigos, mas também muitos fãs, e é extremamente popular nos EUA.

Joe Rogan tem 54 anos, e é comentarista de UFC, humorista e apresentador. O “The Joe Rogan Experience” é o podcast mais ouvido do Spotify, que tem os direitos do programa. Segundo o “Wall Street Journal”, a empresa pagou mais de US$ 100 milhões pela exclusividade do podcast.

Desde que fechou contrato com Joe Rogan, o Spotify é alvo de críticas. Mas, assim como no caso de Neil Young, eles tentam contornar as controvérsias sem perder seu apresentador que atrai por volta de 11 milhões de ouvintes por episódio.

O site da revista “Variety” descobriu em 2021 que o Spotify, sem alarde, tirou do ar alguns dos episódios mais problemáticos, como a entrevista com um líder do grupo extremista Proud Boys, que dizia que os muçulmanos não deveriam se misturar às pessoas de países ocidentais.

A declaração que fez Neil Young sair do Spotify ecoa a desinformação sobre vacinas contra a Covid. “Se você tem uns 21 anos e diz para mim: ‘Será que eu devo me vacinar?’. Eu digo que não”, Joe Rogan afirmou para seus milhões de ouvintes.
Ele disse, sem argumento científico, que uma pessoa saudável não deve se preocupar com a vacina. A fala foi tão irresponsável que recebeu resposta de Anthony Faucy, que foi o principal pesquisador dos EUA no combate à Covid “Isso está incorreto”, ele cravou em uma participação no programa “Today”.

Joe Rogan também já usou o programa várias vezes para defender medicamentos comprovadamente ineficazes contra a Covid.

O Spotify se defendeu das acusações em declaração nesta quarta, na qual afirma que removeu mais de 20 mil episódios relacionados à Covid desde o início da pandemia, mas que procura equilibrar a segurança dos ouvintes com a liberdade para criadores.
“Sentimos muito pela decisão de Neil em remover sua música do Spotify, mas esperamos recebê-lo de volta em breve.”
Em seu site, Young afirmou que ficou sabendo do problema ao saber da união de centenas de cientistas, professores e especialistas em saúde pública em um pedido para que a plataforma retirasse do ar um episódio do podcast de Rogan. Nele, o apresentador conversava com imunologista que, segundo o grupo, divulgava “diversas mentiras sobre vacinas contra a Covid”.