João Fênix canta músicas de Angela Ro Ro, Roberto Carlos e Tom Jobim no álbum ‘Gotas de sangue’

Disco de voz e piano sai em 23 de julho e junta o intérprete com o instrumentista carioca Luiz Otávio. Gota de sangue é uma das grandes músicas que integram o repertório autoral do fundamental primeiro álbum de Angela Ro Ro, lançado em 1979, ano em que Maria Bethânia também registrou a música no álbum Mel. Decorridos 42 anos, Gota de sangue ganha registro fonográfico de João Fênix, cantor pernambucano de voz andrógina.

O single com a gravação de Gota de sangue por Fênix chega ao mercado fonográfico nesta sexta-feira, 9 de julho, anunciando o álbum de voz e piano que o artista lançará em 23 de julho, em edição da gravadora Biscoito Fino.

O álbum se chama Gotas de sangue e – na discografia iniciada por Fênix há 20 anos com o CD Eu, causa e efeito (2001) – sucede Minha boca não tem nome (2018), álbum de tom politizado lançado pelo artista há três anos.

Com o toque do piano do músico carioca Luiz Otávio, Fênix regrava no álbum Gotas de sangue, além da (quase) homônima música de Ro Ro, músicas como Ternura antiga (Dolores Duran e Ribamar, 1960), Lígia (Antonio Carlos Jobim, 1974) e O portão (Roberto Carlos e Erasmo Carlos, 1974).

O álbum tem a colaboração do maestro e produtor Jaime Alem, com quem Fênix trabalha desde o início da discografia. Foi Alem, aliás, quem propôs o nome do pianista Luiz Otávio quando soube que o cantor desejava gravar álbum no formato de voz e piano.