Itália retira a obrigatoriedade do uso de máscaras ao ar livre

A Itália retirou nesta segunda-feira (28) a obrigatoriedade do uso de máscaras em espaços abertos enquanto os casos e hospitalizações por Covid-19 estão em queda no país.

O uso obrigatório de máscaras foi imposto em outubro do ano passado, quando o país entrava na 2ª onda da pandemia e as autoridades mostravam dificuldade para moderar as altas infecções.

O governo de Mario Draghi vem suspendendo restrições continuamente desde abril, e com isso liberando a volta de bares, restaurantes, cinemas e academias.

O uso de máscaras era uma das últimas regras que ainda estavam em vigor. No entanto elas devem ser mantidas em áreas públicas fechadas – como no transporte público.

Zona branca de Covid
A decisão acompanha a ingressão de todo o país na considerada “zona branca de Covid-19”, o nível de risco mais insignificante do sistema de quatro estágios usado pela Itália.

Até semana passada, 19 das 20 regiões já figuravam nesta graduação mais “leve” – exceto a pequena extensão que abriga o Valle d’Aosta, no norte, que seguia no nível amarelo, o 2º menor nível de risco.

O ministro italiano da Saúde, Roberto Speranza, anunciou a decisão do término das máscaras ainda na semana passada depois de uma reunião com o conselho de especialistas do governo.

No entanto, os italianos devem continuar levando máscaras consigo quando saírem de casa e estar prontos para usá-las ao ar livre se houver aglomerações.