Homem suspeito de matar próprio filho se apresenta à polícia e diz em testemunho que atirou depois de jovem lançar tijolo

O homem suspeito de matar o próprio filho a tiros em Castro, nos Campos Gerais do Paraná, se apresentou à Polícia Civil junto ao advogado e prestou testemunho na sexta-feira (23).
O delito aconteceu na quinta-feira (22). Vizinhos chamaram a polícia depois de ouvir disparos de arma de fogo. No lugar, a polícia encontrou um jovem de 19 anos com dois ferimentos de tiro, no pescoço e no braço.

Ele chegou a ser atendido, mas não resistiu e morreu a caminho do hospital.
Em testemunho à polícia, o pai afirmou que atirou pois o menino arremessou um tijolo contra ele. Disse, ainda, que a vítima teria ameaçado de morte o irmão mais novo e a madrasta.

Depois de atirar, o homem deixou a arma no lugar do delito e fugiu.
Depois de ser ouvido, o suspeito foi liberado pelo delegado Lucas Mariano Mendes, responsável pelo caso.

De concordância com Mendes, mais uma testemunha deve ser ouvida. Na sequência, o interrogatório será encerrado e guiado ao Ministério Público do Paraná (MP-PR), que decidirá se oferece denúncia contra o suspeito ou arquiva o caso.
Jovem chegou a ser atendido, mas não resistiu