O agressor foi identificado como Oséas Estevão. O ataque ocorreu, segundo a polícia, depois que a vítima defendeu a irmã, com quem Oséas era casado.

“Eu só vi ele rindo. Me esfaqueando e rindo. Rindo. E na hora eu só pensava em pedir proteção a Deus. Tava chovendo muito. Não tinha ninguém na rua e ele aproveitou a situação para fazer isso”, contou.
Com pavor, ela preferiu não se identificar. A vítima foi levada ao Hospital Estadual Azevedo Lima. O laudo médico cita agressão por arma branca com duas lesões no tórax direito e no seio esquerd0.

“Meu uniforme de trabalho tá todo rasgado. Com marcas de sangue. Até agora eu não consigo crer. Não consigo acreditar. Foi uma sensação de desespero. Uma situação de impotência.”

A vítima passou por exame de corpo de delito. O caso foi registrado na Delegacia do Fonseca, em Niterói.

O agressor já tinha cometido uma tentativa de feminicídio em dezembro do ano passado, quando ameaçou a ex-esposa.

“Desde 2019 eu venho tentando me separar. A partir de 2021, as brigas ficaram muito recorrentes. Até o momento que ele tentou me agredir com a faca”, conta ela.