Fleury diz que restabeleceu central de atendimento e sistemas de 5 hospitais posteriormente ataque hacker

O Fleury informou na noite desta sexta-feira (25) que restabeleceu sua central de atendimento e os sistemas em 5 hospitais dos 29 que fazem parte do grupo de medicina diagnóstica. Na última terça (22), a empresa divulgou que foi objetivo de uma tentativa de ataque hacker que deixou os serviços fora do ar.

Os hospitais que tiveram o sistema restabelecido nesta sexta, segundo o Fleury, foram Sírio Libanês, Beneficência, Santa Catarina, e A.C.Camargo, em São Paulo, e Casa São José, no Rio de Janeiro.
A expectativa da empresa é de que isso aconteça em todos até domingo (25).

Investigação
Segundo o Fleury, o caso está sendo investigado internamente, com a ajuda de cinco empresas: IBM, Microsoft, Accenture, PWC e Proteus.
Até esta sexta, o grupo informa que “não há quaisquer evidências de vazamento de dados e informações sensíveis”. E que “a base de dados está íntegra”.
Na última quinta (25) , o site “Bleeping Computer”, especializado em notícias de cibersegurança, publicou que “diversas fontes” confirmaram que o Grupo Fleury teria sido atacado por um vírus de resgate (ransomware, em inglês).

O Fleury não confirmou a informação e reiterou que o caso segue sendo investigado pela força-tarefa com empresas de tecnologia.

De concordância com o “Bleeping Computer”, o grupo criminoso REvil (também conhecido como Sodinokibi) estaria por trás da ação – eles foram apontados pelo FBI como responsáveis pelo ataque cibernético à JBS nos Estados Unidos, Canadá e Austrália.