Equipamento de Radioterapia da Santa Casa de Sorocaba começa a funcionar em março

O novo equipamento de radioterapia da Santa Casa e o novo espaço para o tratamento foram inaugurados no último dia 11, durante solenidade que contou com a presença de diversas autoridades municipais.

Os pacientes oncológicos, que necessitam de radioterapia, deverão começar o tratamento no novo acelerador linear em março de 2020, na Santa Casa de Misericórdia de Sorocaba. A previsão foi dada na tarde desta sexta-feira (21) pelo próprio hospital. Mas a data exata não foi informada.

De acordo com nota enviada pelo hospital, o atendimento começará conforme encaminhamento dos pacientes via Central de Regulação de Ofertas e Serviços de Saúde (Cross) previsto para março. “A média é atender 50 pacientes. Em relação àqueles que fazem tratamento fora da cidade muitos serão os beneficiados, de acordo com encaminhamento via central de regulação”, diz a Santa Casa.

Benefício a 48 municípios
Após anos de espera e pelo menos 12 meses de atraso para a inauguração da obra da casamata e do acelerador linear, o tratamento de radioterapia no hospital irá beneficiar pacientes de 48 cidades da região, incluindo Sorocaba. O novo equipamento é mais moderno do que o aparelho antes em operação, à base de cobalto.

De acordo com a Santa Casa, o acelerador linear veio da Califórnia, nos EUA, e custou cerca de R$ 6 milhões, financiados pelo Ministério da Saúde, por meio do Plano de Expansão de Radioterapia do Sistema Único de Saúde (SUS).

“Graças à nova gestão da Santa Casa de Misericórdia, foi concluída em novembro de 2019 a obra da casamata, parada desde 2016. A obra foi realizada com recursos do governo federal, com investimento de R$ 3 milhões, e de indicação de emenda parlamentar do então deputado estadual Raul Marcelo, além de diversas doações e campanhas”, afirma o hospital.

Em nota, a Secretaria de Estado da Saúde informou que “a regulação dos casos oncológicos ocorre por meio da Rede Hebe Camargo de Combate ao Câncer, que foi criada em 2013 pelo governo do Estado com a finalidade de organizar o atendimento a pacientes com câncer no Estado. A rede conta também com uma central de regulação específica para encaminhamento dos casos oncológicos a serviços de referência, conforme a demanda de cada paciente e pactuação regional”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.