Em novo dia de protestos, Colômbia bate recorde de mortes por Covid

A Colômbia bateu neste sábado (29) o recorde de mortes por Covid-19 registradas em um dia com 540 óbitos, segundo dados do Ministério da Saúde, em meio a protestos antigovernamentais multitudinários.

Segundo o mais recente relatório da entidade, desde março de 2020 o país acumula 87.747 falecimentos pelo coronavírus, enquanto os contágios superam 1,3 milhão.

O país atravessa um pico sustentado da pandemia, que o governo atribui às constantes manifestações contra a gestão da economia e a violência policial, realizadas desde 28 de abril.

Dezenas de milhares de pessoas se concentram nas maiores cidades do país para exigir uma mudança de rumo ao governo conservador.

O país, com 50 milhões de habitantes, detectou o primeiro caso de Covid-19 em 6 de março de 2020 e decretou um confinamento entre o término deste mês e setembro.

O presidente Iván Duque relaxou as medidas perante o descalabro da economia, mas mantém a obrigatoriedade do uso generalizado de máscaras, bem como a proibição de eventos multitudinários.

Proporcionalmente à sua população, a Colômbia é o sexto país com mais contágios na América Latina e no Caribe, e o quarto em mortes, segundo relato da AFP.

A vacinação começou em meados de fevereiro, mas avança a passos lentos, com 9,3 milhões de doses aplicadas. O governo espera imunizar até o encerramento do ano 35,7 milhões de colombianos para conseguir a imunidade de rebanho.