Em balanço dos 100 dias de governo, Biden diz que ‘herdou país em crise’.

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, afirmou que “herdou uma pátria em crise” ao assumir o mandato, celebrou a vacinação em massa contra o coronavírus e pediu plano trilionário para proteção social e para reaquecer o mercado de trabalho — além de outros temas dos 100 primeiros dias do novo governo, apresentados em exposição ao Congresso nesta quarta-feira (28).

Ao abrir o pronunciamento, o primeiro do tipo desde a posse, Biden disse que “herdou” as seguintes crises:
a pandemia do coronavírus, a pior em um século.
a pior crise econômica desde a Grande Depressão (1929).
o pior ataque à democracia desde a Guerra Civil, no Século XIX — Biden se referia à invasão ao Capitólio por apoiadores de Donald Trump, em 6 de janeiro.
“Posso proferir à pátria: os Estados Unidos estão progredindo de novo. Transformando riscos em possibilidades. Crises em oportunidades. Dificuldades em força”, disse Biden.
O presidente dos EUA, Joe Biden, diante de Kamala Harris e Nancy Pelosi no 1º discurso ao Congresso americano.

Como em uma exposição tradicional de Estado da União , Biden fez um balanço dos 100 primeiros dias de governo, marca que será atingida nesta quinta. Veja abaixo um resumo:

Biden reforçou o pedido para que todos se vacinem já
Prometeu investimento em ciência
Detalhou um plano de geração de empregos, inserido na ‘economia verde
Propôs investimento trilionário às famílias de baixa e média renda
Pediu que as pessoas e empresas priorizassem produtos feitos nos EUA
Acenou a sindicatos e prometeu expandir acesso ao serviço de saúde
Prometeu não aumentar impostos de pessoas com renda inferior a US$ 400 mil anuais
Cobrou a China quanto ao compromisso no combate às mudanças climáticas
Disse que os EUA vão manter a presença militar na região Indo-Pacífica
Advertiu a Rússia de que ‘ações têm consequências’, mas disse estar acessível à cooperação
Comemorou o início da retirada dos militares americanos no Afeganistão
Alertou sobre o risco do ‘terrorismo supremacista’ de dentro dos EUA
Citou o caso George Floyd e pediu que polícias ‘reconstruam relação de crédito’ com o povo
Disse que é preciso terminar com o ‘racismo sistêmico’ no sistema criminal
Propôs leis para garantir paridade com população LGBTQ e para coibir violência contra mulher
Pediu esforço bipartidário para terminar com ‘epidemia de violência armada’
Reforçou urgência de cooperação com países da América Central para coibir caravanas de imigrantes e propôs reforma no sistema migratório