Documentário de Michael Jackson segue em disputa no tribunal

A HBO quer outra chance para convencera justiça sobre o seu documentário de Michael Jackson, Leaving Neverland, e recorreu a decisão do tribunal.

Com quase quatro horas, a produção detalha as acusações de Wade Robson e James Sachuck, alegam que Jackson abusou sexualmente deles quando eram crianças. O documentário, inclusive, venceu o Emmy de Melhor Documentário em setembro.

O espólio de Jackson travou uma batalha de RP e legal contra o filme, processando a HBO por US $ 100 milhões e alegando que os sujeitos tinham um motivo financeiro para mentir.

O espólio procurou obrigar a HBO à arbitragem, alegando que a rede a cabo estava violando um contrato de 1992 para um filme de concerto de Michael Jackson, que continha uma cláusula sem depreciação.

A HBO argumentou que o documentário foi protegido pela Primeira Emenda e que a propriedade de Jackson estava tentando acalmar o debate público sobre abuso sexual infantil. A HBO tentou arquivar o caso sob o estatuto anti-SLAPP da Califórnia, que proíbe ações frívolas que ameaçam a liberdade de expressão em questões de interesse público.

A companhia ainda apresentou uma notificação na segunda-feira de que apelaria da decisão para o Tribunal de Apelação do 9º Circuito. Para o advogado que cuida dos interesses da família Jackson, a HBO está tentando evitar o inevitável. “Em breve, haverá uma audiência, como o Tribunal ordenou, e haverá danos pela conduta intencional e ilegal da HBO”, disse Howard Weitzman à revista.

A HBO, no entanto, se recusou a comentar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.