Com 185 mil viajantes, fluxo do 1º semestre no aeroporto de Macapá foi 7% maior do que o de 2020

Mais de 185,2 mil passageiros embarcaram e desembarcaram no Aeroporto de Macapá ao longo do primeiro semestre deste ano. Mesmo impactados com a pandemia da Covid-19, o saldo deste ano foi só 7% maior do que o registrado no mesmo período de 2020 (na época, 173 mil viajantes passaram pela unidade).

O fluxo de passageiros registrado em junho, no entanto, foi o segundo maior do ano, atrás somente do saldo de janeiro. Com isso, os índices seguem indicando recuperação do transporte aéreo no Amapá. Os dados são da Agência Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero).

O sexto mês do ano fechou com 32.647 passageiros chegando ou saindo do estado, uma subida de 11% em relação à maio. Em relação ao mesmo mês de 2020, o saldo deste ano é duas vezes maior.

Em relação aos voos, o ano de 2021 ficou atrás do que foi contabilizado nos primeiros seis meses de 2020: ao todo, foram 3.178 viagens este ano contra as 3.319 do ano passado.

Os quatro primeiros meses de 2021 foram impactados principalmente pela segunda onda da Covid-19 e decretos do governo impondo medidas mais restritivas, como a limitação de atividades econômicas e sociais. No entanto, com o progresso da vacinação, os números começaram a subir novamente.

O setor aéreo foi um dos que mais sofreu diante da urgência de distanciamento social para evitar a propagação do coronavírus. As viagens interestaduais por via fluvial foram proibidas durante o lockdown, mas o trânsito aéreo não foi afetado.

As determinações reforçaram a fiscalização e implementação de ações de controle sanitário no desembarque de passageiros.

Uma das medidas aplicadas foi o teste de antígeno pela Superintendência de Vigilância em Saúde (SVS). O exame é mais eficiente que o tradicional e ajuda a identificar com mais precisão a infecção.