Caetano Veloso confirma gravação de álbum com ‘canções que representam minha cabeça hoje’

Em vídeo postado nas redes sociais na quarta-feira, 26 de maio, o cantor revelou que o disco está sendo gravado em estúdio montado na residência do próprio Caetano, na cidade do Rio de Janeiro (RJ), com músicas que começaram a ser compostas na Bahia, no verão de 2019.

“São canções que representam como está minha cabeça hoje no sentido da capacidade de produzir canções”, explicou o artista a respeito do repertório reunido para o álbum, ressaltando que a obra fonográfica ainda está me progresso. “As coisas não estão prontas”, avisou.

A teoria inicial de Caetano era ter começado a gravar o álbum em março de 2020, mas a chegada da pandemia ao Brasil nesse mês provocou a urgência do isolamento social e a prorrogação dos planos.

Como a situação sanitária se manteve inalterada em um ano, o cantor decidiu iniciar a gravação do álbum de forma presencial e remota neste primeiro semestre de 2021.

Alguns músicos foram ao estúdio caseiro de Caetano – caso do ritmista Marcelo Costa (visto com o cantor na foto ao alto, tirada no estúdio e postada nas redes sociais de Marcelo). O ritmista está presente na gravação de Pardo (Caetano Veloso, 2019), música apresentada há dois anos pela cantora Céu no álbum APKÁ! (2019), mas inédita na voz do compositor.

De concordância com depoimento de Caetano em live recente, o repertório do álbum inclui música intitulada Nave mãe, elaboração que teria sido a mola propulsora da safra autoral do artista que brotou na Bahia no verão de 2019.

É provável que esse repertório inclua Autoacalanto, música mais recente, composta por Caetano para o neto caçula do artista, Benjamin, nascido em maio de 2020. Autoacalanto foi apresentada pelo cantor em live feita em dezembro.