Bailarino e coreógrafo Ismael Ivo morre de Covid aos 66 anos


O bailarino e coreógrafo Ismael Ivo morreu na noite desta quinta-feira (8), aos 66 anos, por complicações da Covid-19, informou sua assessoria. Ele estava internado no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo.
Ismael Ivo se notabilizou depois de atuar por mais de três décadas na Europa. Em 2017, assumiu a direção do Balé da Cidade de São Paulo.
A assessoria informou que o artista estava internado há um mês e chegou a ser intubado na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI). Ainda de conformidade com a assessoria, Ivo melhorou e foi para um quarto. Mas o quadro piorou na última madrugada.

Não há ainda informações sobre o sepultamento do corpo do bailarino. A cerimônia será restrita a amigos próximos e familiares.

De origem humilde, nascido na Vila Ema, Zona Leste de São Paulo, Ismael Ivo foi criado somente pela mãe, empregada doméstica, que morreu em 2017. Ele afirmava que sua mãe foi sua grande incentivadora para que enfrentasse seus desafios.
Desde jovem, interessava-se pela dança. Conseguiu bolsas de estudos em escolas de dança contemporânea e conseguiu integrar o corpo de dançarinos do Teatro de Dança Galpão em São Paulo. O coreógrafo Klauss Vianna o levou para integrar o grupo experimental de dança do Teatro Municipal, onde ficou durante um ano.

Em 1983, durante uma apresentação solo na Bahia, conheceu o coreógrafo norte-americano Alvin Ailey, que se interessou pelo seu trabalho e lhe abriu as portas para um curso internacional. Ivo mudou-se para o exterior e, em 1984, fundou juntamente com o diretor artístico Karl Regensburger, o festival de dança contemporânea ImPulsTanz em Viena, considerado um dos maiores festivais internacionais de dança da Europa.

Também trabalhou com a coreógrafa e diretora de balé alemã Pina Bausch, com o coreógrafo norte-americano William Forsythe e com a performer sérvia Marina Abramović.
Ivo foi diretor da Bienal de Veneza e o primeiro negro e estrangeiro a guiar o Teatro Nacional Alemão, em Weimar. Entre Estados Unidos e Europa, viveu fora do Brasil durante 33 anos.

Depois de um convite da Secretaria Municipal da Cultura de São Paulo, mudou-se de Berlim para São Paulo em 2017 para guiar o Balé da Cidade de São Paulo, sendo o primeiro negro a ocupar a função.
Ismael Ivo também foi o curador do Programa de Qualificação em Artes de Dança de São Paulo. Em 2018 visitou com sua equipe, vários grupos de dança por cidades paulistas, onde deu palestras, fez apresentações e orientou os processos técnicos de geração.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.