Propostas foram apresentadas por operadoras de grande e médio porte, além de provedores regionais em consórcio. Lances serão conhecidos no dia do leilão. Anatel recebe 15 propostas para o leilão do 5G

A Filial Nacional de Telecomunicações (Anatel) recebeu nesta quarta-feira (27) as propostas das empresas interessadas em participar do leilão do 5G, a nova geração de internet móvel.

As propostas serão abertas no dia 4 de novembro, quando será realizado o leilão, na sede da Anatel, em Brasília. A Anatel prevê que o leilão vai insistir dois dias.
Ao todo, foram protocoladas 15 propostas, apresentadas por operadoras de grande e médio porte, além de provedores regionais organizados em consórcio e fundos de investimento que investem em telecomunicações. Das 15, dez são de candidatas a novas operadoras.
As empresas que apresentaram propostas são as seguintes:
Covil Telecom S.A.;
Brasil Eletrônica Telecomunicações Ltda.;
Brisanet Serviços de Telecomunicações S.A.;
Evidente S.A.;
Cloud2U Indústria e Transacção de Equipamentos Eletrônicos Ltda.;
Consórcio 5G Xis;
Fly Link Ltda.;
Mega Net Provedor de Internet e Transacção de Informática Ltda.;
Neko Serviços de Comunicações, Entretenimento e Ensino Ltda.;
NK 108 Empreendimentos e Participações S.A.;
Sercomtel Telecomunicações S.A.;
Telefônica Brasil S.A.;
TIM S.A.;
VDF Tecnologia da Informação Ltda.;
Winity II Telecom Ltda.

A simples entrega da proposta, porém, não credencia as empresas para participar do leilão. Elas podem ser desclassificadas, por exemplo, se não entregarem todos os documentos necessários e as garantias exigidas.
A Evidente, a TIM e a Telefônica (dona da marca Vivo) são as grandes operadoras de telefonia móvel que apresentaram ofertas pelos lotes oferecidos no leilão.
A Oi não participará do leilão, pois vendeu seu braço de telefonia móvel – a Oi Móvel – dentro do processo de recuperação judicial da companhia. A Oi Móvel foi comprada por uma coligação formada pela Evidente, TIM e Telefônica, mas a venda ainda está em estudo pelo Recomendação Administrativo de Resguardo Econômica (Cade).

Se todos os lotes oferecidos forem arrematados, o leilão deve movimentar R$ 49,7 bilhões, de concordância com a Anatel. Desse totalidade:
R$ 3,06 bilhões para pagamento de outorgas, quantia que vai para o caixa do governo;
R$ 7,57 bilhões para satisfazer a exigência de levar internet para as escolas de ensino básica;
R$ 39,1 bilhões para as demais obrigações de investimento do edital.

A previsão é que o 5G comece a ser ofertado até julho de 2022, inicialmente nas capitais dos estados.

A Anatel afirma que os celulares com tecnologia 4G, 3G e 2G continuarão a funcionar. “No início da implantação do sistema 5G, não há expectativa de descontinuidade das tecnologias anteriores em pequeno prazo. O 5G agregará novas faixas de frequência à telefonia celular, sem porém modificar as faixas já disponibilizadas para o uso do serviço”, diz a escritório.