Álbum de Alaíde Costa com gravações dos anos 1970 tem violão e música inédita de Guinga

Disco inédito de Alaíde Costa, gerado a partir de fita com gravações feitas pela cantora nos anos 1970 nos Estúdios Eldorado, na cidade de São Paulo (SP), o álbum Antes e depois chega ao mercado fonográfico no último trimestre deste ano de 2021 com música inédita de Guinga entre as 14 faixas.

Trata-se Mariana, parceria do compositor carioca com o letrista Márcio Ramos. Alaíde canta Mariana somente com o toque do violão de Guinga.

Quem identificou a música e a presença de Guinga em parte da gravação – a partir da notícia do projeto de lançar o álbum Antes e depois em outubro através de parceria das gravadoras Discobertas e Nova Estação – foi o músico José Luís de Souza, o Neco, pianista, arranjador e diretor musical d’A Peça, orquestra que acompanhava Alaíde Costa em 1972, ano em que foram gravadas seis das 14 músicas do disco.

Além de José Luís de Souza ao piano e de Guinga ao violão, a orquestra A Peça era formada pelo baterista Edmundo Barcelos, pelo baixista Milton Botelho, pelo guitarrista Raimundo Nicioli e pelo flautista identificado como Kim.

Com esses seis músicos, Alaíde gravou em 1972 as músicas Antes e depois (Oscar Castro Neves, 1965), Nada será como antes (Milton Nascimento e Ronaldo Bastos, 1971), Serearei (Hermeto Pascoal, 1972), Diariamente (Paulo Cesar Girão e Gerson Nogueira) – música logo inédita que a cantora lançaria em disco somente em 1975 – e Última (José Luís de Souza e Luiz Alfredo Millecco), além de Mariana.

Das sessões de estúdio de 1974, o álbum Antes e depois apresentará as gravações das músicas Atrás da porta (Francis Hime e Chico Buarque, 1972), Decaríssimo (Astor Piazzolla, 1962), Chega (Ivan Lins, 1974), Chinga chilinga (Ruben Rada, 1972), Fuga y misterio (Astor Piazzolla, 1968), Milagre dos peixes (Milton Nascimento e Fernando Brant, 1973), Noturno nº 0 (Sueli Costa e Tite de Lemos, inédita em 1974 e lançada por Sueli em 1975) e Viola violar (Milton Nascimento e Marcio Borges, 1973).

Os registros das 14 músicas foram encontradas em uma única fita de rolo pelo produtor Thiago Marques Luiz. Digitalizada e restaurada pelo engenheiro de som Anderson Cesarini, a fita deu origem ao álbum Antes e depois.